imag2-120

 

 

Lomba é uma freguesia do concelho de Amarante, no distrito do Porto, situada a cerca de três quilómetros a Sudoeste da sede concelhia. A nascente, a freguesia de Lomba é banhada pelo rio Ovelha, afluente da margem esquerda do rio Tâmega.

O orago da freguesia de Lomba é S. Pedro, celebrado anualmente a 29 de Junho. O mártir S. Pedro, venerado como porteiro do céu, é o padroeiro da Igreja e do Papado.

A topografia desta freguesia, localizada numa “planura sobrea a serra” na “coruta do pequeno massiço orographico d’entre o Tamega e o seu afleuente Ovelha” (José Fontes), parece estar na origem do seu topónimo.

A arqueologia revela que esta freguesia foi povoada desde tempos bastante recuados, tendo sido encontrada na sua área uma necrópole lusitano-romana. Posteriormente foram encontrados outros vestígios do primitivo povoamento desta região como é o caso de uma grande quantidade de cerâmicas e restos de um povoado antigo e seu cemitério.

Segundo a Estatística Paroquial de 1862, Lomba foi ma abadia da apresentação do conde de Redondo, tendo pertencido ao antigo concelho de Gouveia de Riba – Tâmega.

Em lomba nasceu Paulino António Cabral. Formado em Cânones pela Universidade de Coimbra, foi nomeado abade da freguesia de Jazente em 1752, onde viveu durante 30 anos. Conhecido pela sua poesia sarcástica e crítica da sociedade da época em que viveu.

Do património desta freguesia destacam-se a estação arqueológica de Penedo da Mura e a Igreja Matriz, votiva de S. Pedro. De grande interesse turístico na freguesia de Lomba são também os moinhos a água e o lugar de Talegre.

Nesta freguesia esteve sediada uma importante fábrica de lanifícios que foi uma das mais significativas representantes da indústria concelhia. Originalmente, esta indústria, tinha como único “motor” a corrente do rio Ovelha, tendo sido mais tarde auxiliada por uma máquina a vapor. O sector industrial manteve-se até como um importante recurso económico para esta freguesia, principalmente em sectores como a metalurgia e a transformação de madeiras. A agricultura é também uma importante fonte de rendimentos, produzindo-se milho, centeio, trigo, vinho verde, cevadas, madeiras e frutas.